Como Pode?

Tem dias que deixo alguns afazeres de lado para me tornar o Jaque de minha mulher.
- Já que você está disponível, pode me levar em tal lugar?
- Já que você está lendo, poderia interromper um pouquinho a leitura, para me levar em outro lugar?
- Já que você está assistindo TV, eu preciso pegar uma roupa que mandei consertar, você me leva?

E na minha vida de aposentado, cujo dia passou a ter 48 horas, eu jamais recuso um só pedido. Assim, de vez em sempre, eu sou motorista da família. Tudo bem, nenhuma queixa a registrar.

Quando ando pelas ruas da cidade dirigindo meu automóvel, principalmente de tarde, horário nobre do período de trabalho fica pasmo com o número de pessoas jovens - idade aproximada de 25 a 45 anos de idade - andando ao léu.

Às vezes casais despreocupados e na grande maioria marido, mulher e filhos menores, sem eira e nem beira. Tenho a impressão que vivem à custa dos pais, de rendas, de um tio rico, de um sogro deputado ou porque ganharam na loteria. Só pode ser, penso com meus botões, porque agride o bom senso imaginar que toda essa gente desocupada perdeu o emprego pela crise econômica do país. Não é possível! Se alguém duvidar ande num dia de semana, à tarde, para constatar essa realidade.

A pergunta que não quer calar: do que vive esse povo? Como fazem para comer, morar, estudar e manter família? Tem que existir algum segredo escondido há sete chaves, pois não é cabível  que exista tanta gente ociosa nos horários de trabalho. Eu quando tinha horário a cumprir nunca tinha reparado nisso, mas agora nada me passa despercebido.

Fico imaginando se não seriam seres do espaço que vieram na terra e abduziram uma “montanha” de terráqueos. Não existe lógica para explicar o que está acontecendo. Nem minha fértil imaginação é capaz de encontrar resposta. Por isso, se alguém souber como viver e desfrutar a vida sem a necessidade de trabalhar, por favor, me avise. Em outra reencarnação quero debochar muito de quem trabalha. E como quero; porque só há pouco tempo deixei de ser um trabalhador convicto!

“Viver sem trabalhar é um segredo do outro mundo. Não conheço a fórmula e nem quem inventou tal modalidade. Usufruir da ociosidade é condição tão diferenciada, que nem a ficção explica!”
Edson Vidal Pinto

Apoio