Remanso Sobre Águas Turvas.

A impressão que se têm é que o Brasil está navegando sobre águas tranquilas, porém barrenta e  mal cheirosa. Na aparência o governo amorfo e sem ação aproveita o clima palpitante das eleições para ficar no anonimato: pelo amor de Deus, esqueçam que nós existimos!

É o que o Temer e seus ministros pedem aos céus. Porém, sob este panorama de calmaria a negra podridão da corrupção está impregnada no pó que pisamos, pois seus principais protagonistas continuam destilando o fel da maldade. São tantos, porém um em especial no uso e gozo das benesses concedidas pelo decadente Gilmar, exala todo o seu azedume contra o Estado Democrático de Direito: o José Dirceu.

Homem perigoso, com ideias revolucionárias, articulador treinado na cartilha Marxista, não esconde a sua intenção de tomar o poder a qualquer custo. Para ele pouco importa que o PT ganhe ou perca nas urnas, por ser circunstância irrelevante, para iniciar o agito e a desordem social.

Engraçado porque é o típico inconsequente das causas perdidas, ficou exilado mas não perdeu a soberba de querer ver implantado no país a ideologia retrógrada do socialismo moreno. Fui seu vizinho, na vigência do AI-5, pois ele viveu clandestino na cidade de Cruzeiro do Oeste, região do noroeste no Paraná, fazendo de sua alfaiataria a fachada para seu ganha pão.

Na época eu era Promotor de Justiça da Comarca de Umuarama, distante vinte e quatro quilômetros, sendo voz corrente na região que muitos de seus “protetores” se cotizavam mensalmente, para prover a sua subsistência e da família. Com a Anistia ampla e irrestrita ele não demorou em alçar voos sempre com o propósito de incutir a ideologia do “eu e eles” no país.

E alcançou seu objetivo quando o Lula assumiu o Poder. Foi ministro de destaque da nova administração petista e apesar de seu temperamento e liderança, só sucumbiu pela avidez da própria ganância. Mas ao deixar o governo tinha amealhado grande fortuna, como Fernando Henrique e tantos outros, que souberam usufruir das benesses da corrupção e do dinheiro fácil vindo das grandes e criminosas empreiteiras do país.

E o PT um partido nascido no seio dos sindicalistas conseguiu extrair dinheiro de todos os cantos e lugares, tornando-se uma agremiação multimilionária capaz de enfrentar qualquer certame político. Só o Brasil e seu povo, empobreceram. E o Dirceu, mesmo usando tornozeleira eletrônica, continua dando cartas e mandando no tabuleiro dos acontecimentos, sem medo de peitar o Império das Leis.

E não lhe falta caracu  para unir a turba e marchar contra os Poderes  Constituídos da República. É useiro em praticar crimes contra a Segurança do Estado e faz apologia do crime sem sofrer nenhuma consequência, tolerância decorrente das omissões dos agentes públicos responsável pelo combate à criminalidade. Péssimo exemplo,  que faz surgir vozes que professam igual ladainha para ferir de morte a democracia.

É forçoso reconhecer que em um mar de lamas apenas   piratas com suas caravelas ensebadas conseguem escorregar de um lugar para o outro, sem receio de cair em águas fétidas. Enquanto isto, marujos honestos ficam temendo de encontrar na mesma rota os tiranos da liberdade e castradores de sonhos.

A impunidade continua sendo a causa principal das turbulências sociais, sempre incitados pelos gritos dos faroleiros de plantão, como Ciro, Benedita, Gleisi, Requião e dezenas de outras figurinhas carimbadas que leem a mesma cartilha de Dirceu e ainda estão gozando de liberdade. Dirceu é um perigo que não pode ser ignorado, pois é outra Jararaca só que bem mais venenosa do que aquela que está presa...

“Tem pessoas que fazem da ideologia o seu ganha pão. Sabem tirar proveito e sempre participam do bem-bom do Poder. Outros são meros peões subalternos, que servem de massa de manobra. No socialismo é visível esta divisão. Só não vê, quem não quiser ver!”
Edson Vidal Pinto

Apoio