Edson Vidal

Desabafo Vindo das Catacumbas!

Eu considero mágico o meu pequeno telefone celular por me permitir comunicar com amigos e pessoas que não conheço (mas prezo) através do Facebook e WhatsApp. 
Nunca fui chegado em computador e nem em processo eletrônico, o primeiro me dá sono e segundo me livrei, quando me aposentei do Tribunal de Justiça.

Claro que os tempos mudaram e a tecnologia veio para ficar, facilitando a vida e contribuindo para o progresso. Vi o surgimento da TV do Sr. Nagib Chedd, transmitindo suas primeiras imagens que encantaram os curitibanos, das inesquecíveis propagandas da Casa Clark, Toddy, Lojas Hermes Macedo, Prosdócimo, Móveis Cimo, Malas IKA, Mesbla, Arapuã e Farmácias Minerva. E a tecnologia não parou por aí, recordo da Festa da Uva da cidade de Caxias do Sul (RS), quando o Jô Soares foi o mestre de cerimônia da primeira transmissão a cores da televisão brasileira.

Prova insofismável de que tudo evolui, mas  sempre é preciso renovar e ser criativo para suplantar a mesmice . A própria tecnologia que seduz sempre aparece com novidades para nos aproximar cada vez mais do futuro. É assim mesmo que acontece com o ser humano: quem não evoluir fica para traz e  sucumbe nas catacumbas do tempo.

A monotonia de ser repetitivo enjoa e enoja. É por isto que o Requião perdeu a eleição. Viram o vídeo que ele gravou e postou no Facebook? Usou de velha e surrada ladainha verborrágica para tentar justificar sua derrota nas urnas, culpando os Institutos de Pesquisas.

Em apertada síntese disse que ele estaria tranquilamente eleito e que a segunda vaga ficaria entre O Flávio e Oriovisto. Contudo na véspera da eleição o Ibope deu um empate técnico entre estes dois adversários e o Richa, motivando os eleitores a praticarem o voto útil, votando no Flávio  e no Oriovisto para impedir a eleição do ex-governador. 

E isto lhe tirou do páreo. Entenderam? Será que foi isto mesmo? Claro que não! Foi sua soberba, a aliança com o PT, a sua ânsia despropositada de derrubar a democracia, dos discursos rotos da esquerda festiva, da defesa da Carta de Puebla e do Foro de São Paulo. Sem falar dos apoios suicidas dado ao Lula, com Benedita,Gleisi, Lula, Lindenberg e tudo que existe de pior no Parlamento brasileiro. Sem falar que sua trajetória política cansou o eleitor, suas façanhas folclóricas perderam a graça, e que nem cento e vinte Prefeitos municipais conseguiram votos suficientes para sua reeleição.

Foi literalmente para as entranhas das catacumbas. Encerrou de vez seu ciclo político. E não terá nem uma diretoria do Banco do Brasil para poder se acomodar num cargo em comissão, salvo que o pau mandado do Haddad se eleja. Sonho de uma noite de verão. Para quem nunca trabalhou de verdade, resta-lhe usufruir das aposentadorias de ex-governador e de ex-senador, pelo menos enquanto estas bizarrices não forem extintas pela onda moralizadora que virá, logo, logo... 

“O soberbo nunca aceita a verdade. Ele sofisma em tudo para não perder a pompa. Até no declínio tenta engambelar a paciência do povo. Político que não aceita conviver com a derrota nas urnas é igual a raposa: finge-se de vítima para poder comer a galinha!”
Edson Vidal Pinto

Apoio