Edson Vidal

O Pinheirinho está Montado

Embora com os dois filhos casados, morando com suas respectivas famílias em suas próprias casas, não podem negar que mesmo assim eu e minha mulher não deixamos de vivenciar o espírito festivo da época de natal com tudo que temos direito.

A começar com o pinheirinho iluminado  em nossa sala, o presépio com os personagens principais e os bonecos coloridos de Papai Noel enfeitando o apartamento.

Cria uma força mágica e dá uma sensação de felicidade e nostalgia ao mesmo tempo, que contagia o ambiente e proporciona incontida alegria. E quando os netos vêm nos visitar ficam envolvidos pela disposição dos avós em proporcionar momentos para serem lembrados por toda vida.

É gostoso demais usufruir cada segundo e olhar sem cansar os enfeites de cada galho da árvore natalina, que tem bem no alto, a figura iluminada de um Anjo da Guarda. Ele está de braços abertos espargindo amor e protegendo todos aqueles que amamos, não apenas os nossos parentes, como também, os amigos que moram em nossos corações.

E assim o Natal vai se aproximando e o ano envelhecido vai aos poucos deixando a cena, para que outro mais novo e radiante traga esperança e dias mais promissores. Tal como ciclo da existência: em que muitos atores deixam o palco para que surjam novos e protagonistas, porque o espetáculo da vida é perene. E no final de cada ano temos a oportunidade de lembrar-se daqueles que nos deixaram e festejar os que chegaram. Tudo tem o seu tempo certo e a passagem de cada um está escrito nas estrelas.

Nascer e morrer são ritos de passagem que têm seus próprios momentos e sentimentos. E saber vivenciar as festas natalinas sem olvidar de suas alegrias é a melhor forma de renovar o elo familiar e cultivar o respeito às pessoas, mesmo àquelas que não conhecemos, mas que temos o dever de respeitar.

O melhor e o mais aguardado presente é o abraço carinhoso da mulher amada, dos filhos queridos, das noras que são filhas do coração e dos netos que são a razão de sonhar. Nenhum outro presente é mais valioso e esperado do que o calor de amar e ser amado. Sentimento que compartilhamos com os amigos que nos complementam.

Eis aí a verdadeira essência do Natal, a confraternização, a união e o agradecimento a Deus por nos proporcionar a vida e o livre discernimento de podermos escolher o caminho que queremos percorrer e a meta que desejamos alcançar. Nenhum Pai é tão ou mais generoso, por nos permitir caminhar com as próprias pernas, cair, levantar, insistir e continuar andando.

Ele é o Rei dos Reis, o Senhor dos Mundos  e a razão do Natal proporcionar tantas reflexões. O pinheirinho aqui de casa está montado, passo então a esperar ansioso o meu presente mais valioso do mundo e que está guardado, eu sei, para ganhar na noite de Natal...

“Começou o mês de dezembro e o ano está deixando seus últimos rastros. O pinheirinho, o presépio, o Papai Noel fazem despertar um sentimento cristão e de amor ao próximo. Seja  o Novo Ano de muita esperança, paz, fé e prosperidade. E temos mil razões para acreditar!”
Edson Vidal Pinto

Apoio