Edson Vidal

Incoerência Em Dose Cavalar!

Depois que a situação da segurança pública no estado do Rio de Janeiro chegou ao fundo do poço, o Governo Federal resolveu intervir para preservar a vida da população e evitar o caos social. Tudo por que a má gestão administrativa de governantes corruptos e inconsequentes não conseguiu frear a onda de violência e o aumento da criminalidade que impera naquele estado.

No caso a intervenção é pontual por abranger apenas a área da segurança pública. Foi designado um General das Forças Armadas para coordenar as ações repressivas e preventivas para restaurar a ordem pública. Vale lembrar que antes disso ocorreram tentativas, todas frustrantes, de colocar o Exército Nacional nas ruas para combater os delinquentes.

Agora com a medida constitucional adotada a conduta militar tem outra faceta. É para valer. Levou muito tempo para essa medida ser adotada. De há muito recrudesceu a violência, os bandidos instituíram um governo paralelo e é absurdo o número de mortes em todo o estado. Equivale quase ao de uma guerra civil. Nesta o número de mortos é bem menor.

Atestado induvidoso da inoperância dos agentes públicos que têm a responsabilidade de zelar e buscar solução desse grave problema. Vale lembrar que o delegado Beltrame ocupou a titularidade da Secretaria de Segurança Pública do Rio de Janeiro, por um período superior a onze anos, sem justificar minimamente sua atuação.

Foi ele sem duvida nenhuma o responsável direto pelo caos em que se encontra a Segurança Pública, quer por não ter exigido dos governantes as verbas necessárias para as atuações policiais; quer por ter apenas usufruído da farra das verbas públicas da Copa do Mundo de Futebol e das Olimpíadas, que sabidamente encheram os cofres públicos do estado e fizeram a alegria de muitos de seus administradores.

Tanto parece verdade, que terminado o período das remessas dessas verbas federais, o então Secretário se dizendo cansado, foi substituído. E agora o seu nome é lembrado para ocupar o mais alto posto do futuro Ministério da Segurança Pública, a ser criado pelo Presidente Temer. Se a criação de um novo Ministério já é de uma incoerência ímpar, por existir idênticas atribuições na Secretaria Nacional da Segurança Pública, órgão pertencente ao Ministério da Justiça; incoerência em dose cavalar será nomear o Beltrame como Ministro de Estado, da futura Pasta.

Puro reflexo de um governo federal mal dirigido, incompetente, absolutamente inconsequente e formado de pessoas sem um pingo de credibilidade. Triste cenário às vistas de uma geração que está prestes a nos suceder...

“Segurança Pública é área que exige ser tratada com competência e firmeza. Seus profissionais atuam sobre linha tênue e imaginária que divide o certo do errado. Não é tarefa para amadores e nem para omissos”.
Edson Vidal Pinto

Apoio